No início de 2019, agentes do setor aguardavam com otimismo a realização das previsões de afluências para o período chuvoso. Mas, devido a frustração do cenário previsto, o setor foi surpreendido com uma rápida elevação de preços no mercado de curto prazo.

Algumas empresas comercializadoras de energia que apostavam no cenário de preços baixos no primeiro trimestre do ano, foram surpreendidas pela rápida elevação de preços que ocasionaram prejuízos de grande monta. Diante do exposto, algumas comercializadoras procuraram suas contrapartes propondo a renegociação de contratos.

Dentre as comercializadoras impactadas duas delas estão entre as novas empresas que começaram a operar na esteira da grande expansão que o setor vem apresentando, principalmente, a partir de 2016.

Mesmo com toda alteração no cenário hidrológico no início de 2019, ainda assim o mercado nacional se manteve em movimento, provando que o comércio de energia está em constante expansão e que temos grandes comercializadoras atuando nessa área.

Mesmo com as ocorrências não previstas, o Mercado Livre de energia continua sendo uma excepcional oportunidade para negociar melhor os valores de energia contratados e consequentemente ter uma grande economia.

Rui Altieri Silva, Presidente do Conselho de Administração da CCEE, informa que após a expansão do setor elétrico a tendência no médio prazo é a consolidação das comercializadoras.

Atendendo as demandas evolutivas do mercado livre de energia, André Pepitone, Diretor Geral da Aneel, destaca algumas medidas que estão sendo avaliadas, dentre elas temos 2 (duas) medidas como sendo fundamentais:

  • Alteração da contabilização do mercado de curto prazo mensal para semanal.
  • O aporte semanal de garantias financeiras.

André acredita que a contabilização semanal será implementada a partir de 1º de janeiro de 2020, trazendo mais segurança aos agentes.

Por fim, a Witzler Energia ressalta que sua política de risco aplicada na Gestão de Energia de consumidores livres e especiais mitiga a exposição de seus clientes ao risco de contraparte, garantindo a rentabilidade esperada decorrente da migração ao mercado livre de energia.

Lucas Witzler, Diretor Executivo da Witzler Energia

“Acreditamos que o mercado livre é um ambiente seguro para negociação de contratos de compra e venda de energia. A maior parte de nossos clientes tem alcançado resultados superiores a 25% de economia. Porém, como em todos os mercados, é necessário o conhecimento e experiencia para implementação de uma política de risco eficaz que blinde os agentes dos riscos mercadológicos. O mercado livre continuará evoluindo e sendo uma grande oportunidade para grandes consumidores de energia.” Lucas Witzler, Diretor Executivo da Witzler Energia.