Crise hídrica: Entenda o que envolve e como afeta os consumidores que fazem e os que não fazem parte do Mercado Livre de Energia

blog witzler

Entenda um pouco sobre o que envolve a escassez de chuva e como ela atinge os consumidores que fazem e que não fazem parte do Mercado Livre de Energia

Cinco estados brasileiros, incluindo São Paulo, estão enfrentando a pior crise hídrica em 91 anos. De acordo com especialistas, as raízes desse problema estão no desmatamento da Amazônia, no aquecimento global causado pela queima de combustíveis fósseis e no fenômeno natural La Ninã. A escassez de chuvas afeta diversos setores, desde a agricultura, passando pelo consumo e atingindo de forma direta a geração de energia elétrica.

As regiões Centro-Oeste e Sudeste abrigam grande parte das usinas hidrelétricas responsáveis pelo abastecimento elétrico do país. O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) elaborou um levantamento mostrando que, nos últimos sete anos, os reservatórios das hidrelétricas do país receberam um volume de água muito inferior à média histórica.

Esse é um problema que está ocorrendo há um certo tempo, e os órgãos responsáveis vêm se organizando  para definir diretrizes que contribuam para amenizar a crise. No fim de 2020, já surgiram consequências nas contas de eletricidade, onde o consumidor passou a pagar o valor mais alto das Bandeiras Tarifárias (vermelha, patamar 2).

Com a falta de água e a crise no sistema hidrelétrico, a geração oriunda de usinas termelétricas passou a ser totalmente demandada. Além de serem mais nocivas ao meio ambiente, por produzirem a partir da queima de combustíveis fósseis, essas usinas possuem um preço de custo muito elevado. Estima-se que o custo desse acionamento resultará em R$9 bilhões, que serão repassados ao consumidor a partir de um aumento de 5% na tarifa de luz a partir do ano que vem.

Em suma, a crise hídrica resulta em uma crise energética. Isso ocorre por uma razoável dependência dessa matriz. Em 2001, onde cerca de 85,5% da energia brasileira provinha de usinas hidrelétricas, o país passou por uma crise que culminou em um racionamento de energia. Atualmente, no entanto, o cenário muda de figura graças ao investimento em fontes renováveis e a utilização de termelétricas como “plano B”. Nos últimos 20 anos, a porcentagem de energia hidrelétrica utilizada caiu para 65% – um número ainda muito alto, resultando no cuidado que vemos hoje.

Economicamente, o aumento de 52,1% no valor aplicável da bandeira tarifária patamar 2 pode pesar no bolso, principalmente para os grandes consumidores de energia que estejam no mercado cativo, como as empresas e indústrias. Procurar outras alternativas, portanto, se torna um movimento importante para se manter e até mesmo aumentar seu espaço no mercado.

O Mercado Livre de Energia é o ambiente de negócios em que consumidores têm a liberdade de negociar a sua energia com geradores, comercializadores, tendo como benefício uma economia que pode superar 30%”, explica o CEO da Witzler Energia, Lucas Witzler. Dentre os benefícios para os consumidores livres, estão a redução de valores (que pode chegar a 30%), a previsibilidade dos custos (planejamento visando o longo prazo), a sustentabilidade (o poder de escolher seu fornecedor, optando por fontes limpas e renováveis), dentre muitos outros. Além disso, estão isentos das alterações de valores das Bandeiras Tarifárias, já que sua aplicação se restringe ao Mercado Cativo.

Isso ocorre, pois, no Mercado Cativo, o consumidor é obrigado a adquirir a energia da distribuidora, sendo exposto às variações anuais das tarifas no mercado regulado e às variações mensais das bandeiras tarifárias. Já no Mercado Livre, o consumidor tem a liberdade de escolher seu fornecedor e negociar todas as condições comerciais como preço, quantidade contratada, período, condições de pagamento, entre outros. Logo, o que muda é o pagamento da energia propriamente e a negociação direta com os fornecedores. As únicas coisas que não podem ser negociadas são os custos regulados, como os encargos e as tarifas de uso dos sistemas de distribuição e transmissão.

Migrar para o Mercado Livre de Energia pode ser uma atitude importante para driblar a atual crise brasileira. A Witzler Energia possui uma equipe de profissionais capacitados e experientes no setor elétrico, preparados para analisar as demandas e apresentar soluções inovadoras que maximizem o resultado financeiro das suas empresas.

Solicite uma análise de viabilidade econômica clicando no botão abaixo:

Contato



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Gostaria de entender mais a fundo?

Conte com nosso time de profissionais com anos de experiência no mercado de energia. Entre em contato conosco e vamos conversar mais sobre esse assunto

    ENDEREÇO

    Bauru

    Av. Duque de Caxias, 11-70 Vila Altinópolis, Ed. Atlantida Tower – 1° andar, CEP: 17012-151

    São Paulo

    Rua Helena 275 , cj 92, Vila Olímpia.

    CONTATO

    Telefone: +55 (14) 3104-8200
    Email: [email protected]