Boletim Mensal de Energia Fevereiro 2020


Valores do PLD e Mercado de Longo Prazo

O início do mês de janeiro apresentou intermitência no regime de chuvas, impactando diretamente na variação do PLD e consequentemente afetando o Mercado Livre de Energia. A partir da segunda quinzena do mês houve maiores índices de chuvas, elevando a expectativa do mercado, ocasionando a queda momentânea do Preço de Liquidação das Diferenças.

A curva abaixo apresenta o comportamento do PLD até a quinta semana operativa de janeiro, se consolidando no patamar de 333,00 R$/MWh para o submercado Sudeste/Centro-Oeste.

Uma imagem contendo captura de tela Descrição gerada automaticamente
Tabela 1 | PLD referente aos meses de Nov/19, Dez/19 e Jan/20. Fonte: CCEE.

A Figura 1 abaixo apresenta o preço médio da energia incentivada cotada durante as cinco semanas do mês de janeiro/20, bem como o PLD verificado nesse período. Observa-se um cenário futuro favorável no Mercado Livre de Energia.

Figura 1 | Valores de mercado e PLD de Jan/20.

Carga

A Tabela 2 apresenta a carga para o mês de Jan/20 em comparação com a constatada em Jan/19, traçando um comparativo entre o comportamento dessa grandeza do ano de 2019 com o ano de 2020. Nela observa-se a perspectiva de decréscimo de 1,1% do consumo em relação ao ano de 2019.Para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste e Sul, houve decréscimo de carga de 2,7% e 2,2% respectivamente, no período de Jan/20, com relação a Jan/19. Enquanto no Nordeste, ocorreu acréscimo de 2,9% e, no Norte, acréscimo de 6,2% no mesmo período.

Uma imagem contendo captura de tela Descrição gerada automaticamente
Tabela 2 | Carga do SIN para o mês de Janeiro/20

Bandeira Tarifária

Após o acionamento de bandeira tarifária amarela durante o mês de janeiro de 2020, a ONS optou por alterar a bandeira para verde no mês de fevereiro, despachando mais Usinas Hidrelétricas. A bandeira verde não ocasiona em custo adicional na tarifa de energia aos consumidores cativos.

O resultado do quociente entre a Previsão de Geração Hidráulica do MRE (GH pmo) e a Previsão de Garantia Física Sazonalizada (GF sazo), resultou em 0,98. Desta forma, com o PLD no intervalo de 39,68 a 559,75 R$/MWh, a bandeira tarifária resultante do novo método de acionamento foi a verde.

Hidrologia: Reservatórios e Afluências

A Figura 2 apresenta os níveis consolidados de armazenamento dos reservatórios nacionais até o fim de Jan/20 (28,5% da Earm máxima), bem como a projeção atualizada para Fev/20 (linha vermelha).

Em comparação com o mesmo mês do ano anterior ocorreu uma queda de 3,1% nos níveis de armazenamento.

Figura 2 | Níveis de armazenamento em % da Energia Armazenada Máxima e projeção 2019. Fonte: CCEE.

A ENA, Energia Natural Afluente, é a energia gerada a partir da vazão de água de uma determinada bacia ou rio para o reservatório de uma usina hidrelétrica. Na Figura 3 pode-se analisar a comparação entre a projeção e o realizado de ENA em % da MLT (Média de Longo Termo) para Jan/19, além da projeção para Fev/20. Nota-se a expectativa para o submercado Sudeste/Centro-Oeste de realizar valores abaixo da média de longo termo.

Uma imagem contendo captura de tela Descrição gerada automaticamente
Figura 3 | ENA – Jan/20 e Fev/20. Fonte: ONS.

Meteorologia

As Figuras 4 e 5 apontam, respectivamente, quantidade total de precipitação acumulada ao longo do mês de janeiro e a anomalia que estes volumes representam quando comparados à climatologia deste período.

Figuras 04 e 05| Precipitação total e anomalia Jan/20.Fonte: https://www.cpc.ncep.noaa.gov/

A tabela abaixo indica valores de ENA Bruta (%MLT) e Volume Útil (%) dos reservatórios para as principias bacias do subsistema SE/CO, para 03JAN e 31JAN:

Uma imagem contendo captura de tela Descrição gerada automaticamente

O cenário geral do país foi de anomalia negativa do regime de chuvas para o mês de janeiro, condição que vem se apresentando repetitivamente nos últimos meses para a região do subsistema SE/CO. O mês de janeiro foi um período mais úmido para o subsistema SE/CO, desta forma, os volumes acumulados nesse período, apesar de terem sido menores que a média climatológica esperada, já refletem em aumento de volume útil para os reservatórios. Chuvas pontualmente intensas na segunda quinzena do mês de janeiro contribuíram com aumento de ENA Bruta para as bacias do Grande, Paranaíba, S. Francisco e Tocantins, porém houve redução para as bacias Paranapanema, Tietê e Paraíba do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostaria de entender mais a fundo?

Conte com nosso time de profissionais com anos de experiência no mercado de energia. Entre em contato conosco e vamos conversar mais sobre esse assunto